Regional de Londrina-PR fiscaliza cronotacógrafos e transporte de cargas perigosas

 In Fiscalização, Normas e legislações

A equipe da Regional de Londrina, do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR), participou no mês de julho de uma operação conjunta para fiscalização de cronotacógrafos e de caminhões que transportam cargas perigosas, na PR 986, km 09, no Posto da Polícia Rodoviária Estadual de Rolândia.

Durante a operação, liderada pelo gerente da Regional, Marcelo Trautwein, o Ipem-PR verificou 302 tacógrafos, com 37 autuações, e 16 caminhões que transportam cargas perigosas.

Outros órgãos públicos também participaram da operação, como a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, que colaboraram na fiscalização de cargas e produtos perigosos; o Ibama, que fiscalizou o transporte de produtos perigosos que ferem ou agridem o meio ambiente; o Instituto Ambiental do Paraná; a Receita Estadual, que fiscalizou mercadorias em trânsito; o Departamento de Estradas de Rodagem; e o Batalhão da Polícia Rodoviária, que fez a verificação do trânsito.

O presidente do Ipem-PR, Oliveira Filho, considera esse trabalho dos colaboradores do Instituto de grande importância, pois o tacógrafo é um instrumento que tem por objetivo indicar e registrar a velocidade e a distância percorrida no tempo de direção no veículo em que está instalado, permitindo determinar o tempo de direção e de parada dos condutores. “Isso representa mais segurança para os motoristas e para a sociedade em geral, porque o crono é a caixa-preta do veículo. Em caso de acidente, é ele que vai determinar as condições em que estava trafegando aquele veículo”, disse o presidente.

Veículos que obrigatoriamente devem utilizar o cronotacógrafoO cronotacógrafo é obrigatório em todos os veículos de transporte com peso bruto acima de 4.536 kg ou com capacidade para mais de dez passageiros, como caminhões, ônibus e vans escolares ou de transporte de pessoas. A operação integra o conjunto de ações do Instituto, que acontecem em todo o Estado regularmente, com a finalidade de identificar se os instrumentos estão de acordo com a legislação vigente e se há irregularidades como ausência de lacre ou de Certificado de Verificação emitido pelo IPEM-PR. A partir da autuação os responsáveis pelos veículos têm o prazo de até 10 dias úteis para apresentar defesa junto ao Ipem-PR. De acordo com a lei federal, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão, dobrando em caso de reincidência.

 

Verificação de Cargas Perigosas – Os fiscais verificam se os caminhões que transportam cargas perigosas, como produtos químicos e inflamáveis, estão dentro das normas estabelecidas por lei, com objetivo de evitar crimes ambientais e acidentes com produtos químicos.

 

Como funciona o tacógrafo – O tacógrafo contém um disco diagrama de papel ou fita que deve ser trocado a cada 24 horas ou a cada sete dias, dependendo do modelo do aparelho, e que guarda os dados de distância percorrida pelo veículo, limites de velocidade e tempo de direção do motorista. Para obter o certificado de verificação do tacógrafo o proprietário do veículo deve passar por duas etapas: lacrar o equipamento em uma oficina autorizada pelo fabricante e credenciada pelo Inmetro e passar por posto de ensaio autorizado para verificar se o instrumento está adequado à legislação. Os ensaios metrológicos são enviados para que o Ipem-PR faça as análises do relatório e disco de ensaio e, no caso de aprovação, emita o certificado de verificação, válido por dois anos em todo o território nacional.

 

OUVIDORIA DO IPEM-PR – Em caso de dúvida ou para fazer alguma denúncia, o consumidor deverá entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-PR, por meio do telefone 0800 645 0102, de segunda a sexta-feira, de 8 h às 12 h e 13 h às 17 h, ou através do pelo site do Ipem-PR: www.ipem.pr.gov.br, no link “Ouvidoria”.

Fonte: Inmetro
Recommended Posts
Fale conosco

Deixe sua mensagem que retornaremos em breve.

Start typing and press Enter to search